"Modernos e Modernistas" - Exposição de Pintura e Escultura

setembro 22, 2020

  26 de setembro de 2020 a 23 de maio de 2021
 Abertura: 26 de setembro, 16h00 (sábado)Ioga 01
 
        Segunda a domingo - 10h00 - 12h30 | 14h00 - 16h30
 

 

 Museu e Centro de Artes
Av. José Malhoa



EXPOSIÇÃO DE PINTURA E ESCULTURA: "MODERNOS E MODERNISTAS" - OS CAMINHOS DO NATURALISMO

O acesso aos espaços é condicionado de acordo com as orientações da DGS

 

A exposição Modernos e Modernistas, integrada no ciclo Os caminhos do naturalismo em Figueiró, estabelece um diálogo entre os jovens autores de “quadros modernos”, ou seja, os naturalistas que apresentavam as suas paisagens e cenas rurais nas exposições do Grupo do Leão, e, a geração dos contestatários artistas modernistas, mas formados na Escola de Belas-Artes por estes mestres.

Simões de Almeida, escultor natural de Figueiró dos Vinhos, incentivava os discípulos a fixarem-se na sua terra, onde poderiam encontrar a luz, as paisagens, as vivências rurais. Simões de Almeida não integrava o Grupo do Leão mas entendia a mudança que se operava no país e o seu papel foi crucial nos caminhos do naturalismo. Assim, os artistas, José Malhoa e Henrique Pinto, elegeram Figueiró dos Vinhos e adotaram a terra como cenário privilegiado para as suas conceções artísticas.

Henrique Pinto e José Malhoa registaram momentos de um naturalismo feliz, enquadrados na rusticidade de vivências que terão marcado fases na produção de Dordio Gomes, Jorge Barradas e Abel Manta, embora apresentem outras referências e enquadramentos originais do Modernismo.

Os novos espaços de modernidade destacavam-se pela novidade e por questionarem a realidade com ousados tratamentos pictóricos. A paisagem, o retrato, as cenas intimistas deslocam o nosso olhar entre diversas formas de apresentação da modernidade, entre modernos e modernistas, criando diálogos temáticos e uma diversidade de técnicas.

 

Newsletter