Figueiró dos Vinhos recebe o 1º Festival Literário Internacional do Interior

Arte-Via Cooperativa, Artística e Editorial, CRL, é uma instituição sem fins lucrativos, fundada em 1999, na Lousã, que atua local, regional e nacionalmente com o intuito de promover o desenvolvimento cultural e colmatar, deste modo, as desigualdades sociais, económicas e de género. A instituição é composta exclusivamente por voluntários e intervém, sobretudo, ao nível das artes e letras, através de um programa de formação informal e participando, igualmente, como parceiro ou organizador em diversos projetos europeus, como o antigo Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida ou o atual Erasmus+.

Neste âmbito, e com o objetivo de homenagear as vítimas dos incêndios florestais ocorridos em 2017, a Arte-Via lança o 1º Festival Literário Internacional do Interior – Palavras de Fogo, que decorrerá entre 15 e 18 de Junho, em onze concelhos do Centro do país (Arganil, Castanheira de Pêra, Figueiró dos Vinhos, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penela, Sertã e Tábua).

O Festival de carácter inovador por ser uma ação intermunicipal, visa, assim, segundo palavras da escritora e presidente da entidade promotora, Ana Filomena Amaral, “levar os livros e os escritores aos sítios mais inesperados e imprevisíveis, como fábricas, campos, praias, locais onde as pessoas trabalham e convivem".

O FLII - Palavras de Fogo, que pretende, ainda, celebrar os 18 anos da cooperativa cultural e os 28 anos da queda do Muro de Berlim, tem como grupo coordenador, Ana Filomena Amaral, Fátima Cabral (professora), Pedro Mexia e José Luís Peixoto (escritores), e envolverá as bibliotecas municipais, redes de bibliotecas escolares, agentes de desenvolvimento e talentos locais dos concelhos envolvidos. Assim, o evento será preenchido com palestras, concursos, ‘workshops’, leituras, feiras do livro, espetáculos, performances musicais e exposições, tendo a participação de diversos escritores nacionais e estrangeiros.

Em Figueiró dos Vinhos, o Festival poderá contar com as intervenções e conversas de Luís Sepúlveda (Literatura), Mempo Giardinellie (Literatura/Jornalismo), Manuel Pedroso Marques (Literatura/Administração e Presidência de Meios de Comunicação), Pedro Mexia (Poesia/Crítica Literária), Sibila Serdarevic (Editora Fraktura); as Leituras de Júlia Wong (Poesia) e Jorge Reis-Sá (Poesia); as apresentações dos livros “Subsídios para a História do Xadrez em Portugal” de Daniel Gonçalves Quintã (Federado em Xadrez), “Todos os Caminhos” de Clara Pinto Correia e “Só Acontece aos Outros” de Maria Antónia Palla (Jornalismo); e ainda o Workshop de Escrita Criativa com Rosário Alçada Araújo (Literatura Infantil), o qual está sujeito a inscrição antecipada.

Além destas ações, o evento no município figueiroense será adornado, igualmente, com os momentos musicais de Nuno Sá, da Orquestra Consequência e da Filarmónica Figueiroense; haverá, também, um Foto Paper na Vila, a cargo de Sónia Henriques (sujeito a inscrição); uma Caminhada Solidária organizada pelo CLDS 3G – Agir Sempre; e a exibição do filme “A rapariga que roubava livros” na Biblioteca Municipal Simões de Almeida Tio. O comércio local estará, similarmente, envolvido através da decoração de montras alusivas à temática do Festival, algo que será, identicamente, observado com a mostra de Arte Urbana patente em toda a vila, promovida pelo CLDS 3G – Agir Sempre e a cargo de Marina Prior.

O programa do FLII – Palavras de Fogo, cuja a abertura e encerramento oficiais decorrerão, respetivamente, nos concelhos de Castanheira de Pêra e Oliveira do Hospital, inclui, ainda, a inauguração de uma residência de escritores no concelho da Castanheira de Pêra, que tem já o apoio de várias residências congéneres nacionais e internacionais.

Com o patrocínio da Presidência da República, segundo Ana Filomena Amaral, a organização pretende dar continuidade ao projeto e realizá-lo anualmente, seguindo uma lógica de envolvimento sinergético dos recursos da região do interior centro, permitindo, então, rentabilizá-los e potenciá-los “num esforço conjunto de superar as adversidades…e onde os livros e as palavras farão novamente renascer a cor por entre o negrume”.

Newsletter