Projeto CASULOS: Laboratório de Arte Performativa - Aberto à Comunidade

novembro 01, 2021

15 de janeiro a 12 de fevereirofinal A3 helvetica sem migrantes final 01 min

 

Casa da Cultura
R. Dr. Manuel Simões Barreiros


 

No âmbito do Projeto CASULOS, o Laboratório de Arte Performativa aberto à comunidade pretende desenvolver um trabalho de pesquisa e criação coreográfica/performativa de cariz comunitário, que envolverá as comunidades de imigrantes, retornados ou refugiados de várias nacionalidades, residentes em Caldas da Rainha, numa produção pluridisciplinar em vertente audiovisual em formato de vídeo dança e/ou instalação vídeo, que será apresentada no Museu José Malhoa e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos.

Percorrendo um caminho que serpenteia entre todas as artes performativas para descobrir experiências pessoais, de «identidade», observando a relação entre «o individual» e «o coletivo», a adaptação física emocional «a si próprio» e «a coletividade». Analisar a criação de uma comunidade com base na memória individual, em confronto com a efemeridade das memórias pessoais fragmentadas e pulverizadas na memória coletiva.


INSCRIÇÕES:
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.


SESSÕES DE ENSAIOS:
Casa da Cultura de Figueiró dos Vinhos - 15 de janeiro das 10h00 às 13h00; 22 e 29 de janeiro e 5 e 12 de fevereiro de 2022, das 15h00 às 18h00
Museu José Malhoa de Caldas da Rainha - 16, 23 e 30 de janeiro 6 e 13 de fevereiro de 2022, das 14h00 as 17h00 . 

 

APRESENTAÇÃO /INSTALAÇÃO DE VÍDEO:
Museu José Malhoa de Caldas da Rainha e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos de 18 a 20 de março de 2022 

 

"A memória é pessoal e empírica; o corpo tem memórias que lhe são intrínsecas; os cheiros, os sons, os nomes, as palavras, a impressão táctil; as imagens constituem-se em memórias que se arquivam, ou apresentam-se como ativadores de memórias assimiladas, que inspiram usos pessoais subjetivos, criativos, que em tudo contribuem para a construção da nossa individualidade ou identidade. Eu existo porque tenho memória de mim…" - Amélia Polónia, in LURA (Jornal do Serviço Educativo do Centro Cultural Vila Flor)

 

A realização do evento obedece a todas as normas e recomendações emanadas pelo Governo Português e pela Direção-Geral de Saúde, no sentido de salvaguardar o bem-estar e saúde de todos.

 


Newsletter

         app banner 2




Damos valor à sua privacidade

Utilizamos cookies no nosso website para lhe proporcionar uma experiência mais relevante, recordando as suas preferências e as suas visitas repetidas. Ao clicar em "Aceitar", consente a utilização de TODOS os cookies. No entanto, pode visitar as "Definições de Cookie" no seu browser e permitir consentimento mais ajustado.