Figueiró dos Vinhos: Reconversão do Posto Aquícola de Campelo em execução

outubro 02, 2020

No âmbito da candidatura “CRER - Adaptação do Posto Aquícola de Campelo para Criação Experimental de Trutas Assilvestradas”, integrado no ALJIA- Plano de Gestão Integrada da Ribeira de Alge, aprovada pelo PORTUGAL2020 / MAR2020, já foi dado início às ações previstas neste projeto, cujo principal objetivo é a adaptação daquele espaço com uma história e passado relevantes e com elevado potencial para a promoção do desenvolvimento e para a produção, gestão e conservação de trutas, com vista ao posterior repovoamento sustentável dos cursos de água da região.

Assim, após a aprovação da candidatura e os procedimentos administrativos inerentes, estão em execução os trabalhos e estudos científicos que sustentam o projeto, a cargo da Universidade de Évora e do MARE-Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, cujos investigadores especializados têm desenvolvido, entre outros, os trabalhos de monitorização do estado atual das populações de truta-de-rio e do respetivo habitat, ao longo da ribeira de Alge.  Mais especificamente, o trabalho técnico-científico, realizado até ao momento, tem-se baseado na realização de amostragens de trutas, com recurso a pesca elétrica, em 15 estações situadas entre a povoação de Alge, a confluência da ribeira com a albufeira de Castelo de Bode, na avaliação do habitat e de eventuais condicionantes à sobrevivência das trutas nesta área. Ao mesmo tempo, pretende-se avaliar o comportamento destes animais na ribeira de Alge, através da marcação de trutas com radiotransmissores que permitem a sua localização ao longo na ribeira.

Após a aprovação do projeto de reabilitação do Posto Aquícola de Campelo pelas entidades competentes, realização do Procedimento de Contratação e cumprimento de demais procedimentos administrativos, os trabalhos iniciaram-se no mês de outubro, tendo um prazo de execução de 300 dias. Prevê-se uma intervenção de fundo nas infraestruturas do Posto Aquícola de Campelo e a instalação de equipamento específico, com vista à sua adaptação e modernização para a criação de trutas assilvestradas.

O Posto Aquícola de Campelo será também um espaço de visitação para estudantes, visitantes, turistas e comunidade científica em geral uma vez que terá uma componente pedagógica e de divulgação ambiental.

A operação foi aprovada pelo MAR2020 no âmbito do Anúncio de Abertura n.º 15/2017 - Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Aquicultura nos Domínios da Inovação e dos Investimentos Produtivos – (Portaria 50/2016 de 23 de março) com um investimento total de 1.081.747,73 euros e de um apoio financeiro de 811.310,81 euros (75%).

 

Barra MAR2020 1Mb

 

Newsletter